×
Movimentações no setor de AI: retrospectiva 2020:
Introdução
Inscreva-se
Alana for innovation

Movimentações no setor de AI: retrospectiva 2020

Com a pandemia da COVID-19, de repente o mundo teve que lidar com uma aceleração no digital e precisou se adaptar às ferramentas que possuíam…

Tempo de leitura: 5 min

Com a pandemia da COVID-19, de repente o mundo teve que lidar com uma aceleração no digital e precisou se adaptar às ferramentas que possuíam em mãos. 

Com isso, o olhar para o que pode ser desenvolvido e melhorado ficou mais apurado, e a inteligência artificial foi um dos temas que desenvolveu ainda mais relevância no ano de 2020. 

De acordo com o Google Trends, o termo inteligência artificial teve mais significância em 2020, houve um aumento de 30% na média de pesquisas pelo termo quando comparado com o ano de 2019.

Fonte: Google Trends

Uma pesquisa realizada com 2.395 empresas em diferentes regiões descobriu que 50% delas adotaram a IA em pelo menos uma função, ainda que sejam em áreas não muito diferentes das trabalhadas em 2019, como:

Investimentos

Segundo o Crunchbase, o setor de IA nos Estados Unidos recebeu mais de US$ 7 bilhões em novos investimentos, com algumas empresas em destaque. A NVDIA, por exemplo, aproveitou o boom da inteligência artificial – que foi uma das principais responsáveis pelo crescimento da empresa em 2020 – para aumentar a qualidade dos chips gráficos usados na renderização de vídeo games, além de explorar o universo dos carros autônomos.

Outras empresas como a Micron Technology, que trabalha no mundo dos cartões de memória, também estão usando a inteligência artificial a seu favor, já que a demanda por esses objetos em maior qualidade e quantidade de memória só tende a crescer com o passar do tempo. Em um mundo onde telefones usam a IA para produzirem imagens mais aprimoradas, como as novas gerações do iPhone, o ramo tende a se desenvolver cada vez mais. 

A IDC prevê que os gastos mundiais em IA dobrem em até quatro anos, atingindo a marca de US$ 110 bilhões até 2024, devido à necessidade de empresas se adaptarem e à visão cada vez mais nítida de que a inteligência artificial torna o trabalho mais ágil e inovativo. 

Recomendação de leitura: A inteligência artificial e o futuro da comunicação.

Empresas como Google, Microsoft e Facebook estão no topo do ranking de empresas que mais investem em IA, e coincidentemente, também são as que mais compram startups de inteligência artificial de pequeno porte, já que essas tendem a ter a mão de obra certa e especializada, mas falta o dinheiro para a realização dos projetos. 

Experimentos importantes

GPT-3 da Open AI

Um dos grandes avanços no mundo da IA em 2020 foi o GPT-3, desenvolvido pela Open AI, baseado em machine learning e que consiste no desenvolvimento de vários tipos de textos, de diversos gêneros, com uma semelhança quase idêntica a de um texto escrito por um humano. 

É o modelo de linguagem mais poderoso já criado, devido ao seu tamanho: possui 175 bilhões de parâmetros. Para se ter uma ideia, seu antecessor, o GPT-2 tinha 1,5 bilhão de parâmetros. Devido à constante alimentação de referências textuais na base de dados, o GPT-3 é capaz de reconhecer e criar os mais variados tipos de textos, um marco na história da inteligência artificial. 

Esse tema também chegou a ser abordado no podcast “Os desafios da inteligência artificial na comunicação” da Ploomes com participação do head de design e sócio da Alana AI, Marcel Rosa, e nosso gerente de marketing, André Calvente.

Robô controlado remotamente por pesquisadores

Com a pandemia da COVID-19 e a impossibilidade de pesquisadores continuarem a realização dos estudos em laboratórios, na Universidade de Liverpool, um robô que normalmente era utilizado em fábricas automotivas foi reprogramado para testar amostras e realizar experimentos, sendo controlado de forma remota pelos pesquisadores que estavam cumprindo ás medidas de isolamento e ficando em casa. 

O equipamento é semelhante aos braços usados em fábricas automotivas, mas o diferencial é possuir mais inteligência artificial, o que os permite decidir o que fazer a seguir sem o auxílio dos humanos. 

Recomendação de leitura: IA & Humanos pela Saúde.

Futuro do trabalho

Com os impactos dos acontecimentos em 2020, um assunto que já estava sendo discutido há algum tempo voltou para a pauta: como fica o futuro do trabalho em um mundo de IA?

Apesar de soar assustador para alguns, é importante relembrar que o uso da inteligência artificial não vem para substituir. Vem para auxiliar e melhorar tarefas usuais que normalmente ocupariam muito tempo dos trabalhadores. Tempo esse que poderia ser usado para outras funções.

Ainda assim, existe certa resistência por parte das empresas em utilizar ao máximo essa tecnologia. De acordo com o relatório da McKinsey de 2020 sobre IA, apenas 16% dos que participaram da pesquisa estavam cientes dos benefícios e usando a seu favor o deep learning, sendo a maioria proveniente de companhias de alta tecnologia. 

Por isso é tão importante usar ferramentas de inteligência artificial que passem confiança e garantam a qualidade do serviço para quem está contratando. A Alana possui diferentes skills que conseguem auxiliar de maneira rápida e personalizada o trabalho diário da sua equipe.