×

Conte um pouco sobre o seu negócio

[Ep03] Como funciona o nosso Plano de Desenvolvimento e Aprendizado para estagiários?:
Introdução
Inscreva-se
Por dentro da Alana

[Ep03] Como funciona o nosso Plano de Desenvolvimento e Aprendizado para estagiários?

Este é mais um episódio da série [Estagiando em uma empresa de AI]Iniciar uma carreira profissional no mercado de trabalho é um momento muito importante…

Tempo de leitura: 5 min

Este é mais um episódio da série [Estagiando em uma empresa de AI]

Iniciar uma carreira profissional no mercado de trabalho é um momento muito importante em nossas vidas. Muitas vezes, começando justamente com uma oportunidade de Estágio. 

Tudo torna-se ainda mais empolgante quando esse primeiro grande passo vem com a oportunidade de atuar ativamente na área em que estamos estudando, trazendo crescimento e aprendizado reais para a nossa jornada, além da motivação para que possamos exercer nossa criatividade e nosso potencial. 

Em busca de garantir as condições para que isso aconteça, e para que o nosso programa de Estágios seja realmente o primeiro passo de uma trajetória profissional de sucesso, aqui na Alana AI, oferecemos caminhos diversos para que os estagiários possam encontrar a sua estrada e dar início a uma carreira promissora, através de um planejamento para o seu desenvolvimento e aprendizado.

Para explicar melhor como isso funciona, conversamos novamente com a Juliana Porto, estagiária do time de Inteligência Artificial, entrevistada no episódio anterior, e também com a Priscila Laurenti, atualmente estagiária do time de Cultura da Alana.

Inserção no Squad e Plano de Carreira 

Como pudemos notar no episódio anterior da série Estagiando em uma Empresa de AI, o início da jornada como estagiário na Alana é inteiramente voltado ao processo de Onboarding. Nesse momento, os estagiários passam por um período de imersão no treinamento onde conhecem mais sobre a empresa como um todo, através dos mais diversos conteúdos.

Na sequência, acontece a inserção nos times de cada área, ou melhor, Squads, como costumamos chamar aqui na Alana. 

Quando perguntamos à Priscila Laurenti, estagiária do time de Cultura, como foi sua inserção nesta área de trabalho, ela nos contou o seguinte: 

“Quando cheguei na Alana, eu não fui diretamente para o time de Cultura. Na verdade, eu entrei primeiro no squad de Conteúdo, onde pude ter o André Calvente como mentor, me oferecendo todo o suporte e sempre pronto para ajudar através de videochamadas, explicação de processos e etc. Foi um verdadeiro treinamento. ”

E está correto! Na Alana, nenhum estagiário é contratado com base em suas experiências. É aqui que eles recebem o suporte para aprender a usar as plataformas necessárias, além de sempre ter auxílio para realizar demandas e tarefas designadas para cada um. 
Mesmo quando as oportunidades irão requerer um pouco de conhecimento em determinadas áreas, nós acreditamos que isso deverá ser desenvolvido e ensinado pela própria empresa. 

Um ótimo exemplo disso é a Juliana Porto, estagiária do time de Artificial Intelligence (AI). A Juliana já apareceu aqui no episódio passado e agora nos quisemos entender:  Como uma estudante de Letras caiu no time de Inteligência Artificial?

“Para ser sincera, eu entrei bem ‘crua’ no squad. Não tinha ideia do que me esperava e muito menos do que esperar. Então, eu tive a oportunidade de conversar com o meu mentor e juntos nós definimos que eu dedicaria os meus primeiros 6 meses aqui para estudos, por meio de cursos e livros que foram passados. Tudo para que eu pudesse entender AI e me preparar para para colocar a mão na massa.”

Com isso, é possível mostrar o comprometimento da Alana quanto a formação de carreira dos estagiários, investindo, de fato, com tempo e recursos para o seu desenvolvimento, e também os aproximando de líderes que poderão agregar muito em suas experiências. 

Dessa forma, todos os estagiários têm a oportunidade de conversar não só com seu mentor, mas até mesmo com o CEO da empresa sobre o seu futuro e planejamento de carreira.

Por exemplo, a Juliana também nos contou que, num processo de reflexão em relação às prioridades na sua vida entre carreira, estudos e hobbies, decidiu fazer uma mentoria com Marcel Jientara, nosso CEO, para buscar orientação. Muito embora Juliana seja fascinada por Literatura, a conversa de mentoria fez com que ela percebesse que é possível conciliar suas paixões com suas expectativas profissionais. A lição tomada foi a decisão de se dedicar ainda mais aos estudos da Linguística, a fim de compreender a Linguística Computacional.

Trabalhando em diferentes áreas de empresa

Decidir sua carreira em uma única oportunidade muitas vezes é uma tarefa difícil. Às vezes, conseguimos definir nossa vocação de primeira, mas em muitas outras essa escolha acaba por se tornar um grande desafio, especialmente levando em consideração que no momento do estágio, nossas experiências são limitadas aos estudos na faculdade, o que acaba por nos privar de conhecer a realidade e a grandiosidade por trás de cada área.

Aqui na Alana, buscamos sempre levar em consideração as escolhas de cada um, e mais: se necessário, ajudar a descobrir o lugar perfeito para cada estagiário.

Você deve ter notado que no início deste texto, apresentamos a Priscila, estagiária do time de Cultura. Como ela é estudante de Marketing, uma das primeiras coisas que quisemos saber foi justamente sobre o processo de transição entre um squad e outro: saindo de um time que, a princípio, está muito relacionado com a sua área de graduação. Em especial, quisemos entender como isso aconteceu e se essa foi uma opção dela.

Ela nos contou que, de início, já auxiliava a Julia Albrecht, que está à frente do nosso time de Cultura. Elas trabalhavam juntas em algumas tarefas de Endomarketing e Employer Branding, o que só contribuiu para a mudança ser um tanto natural, já que são temas bem próximos do seu campo de estudo e interesse. Até o momento em que o convite para a transição foi feito.

“Na verdade, a mudança aconteceu meio naturalmente e foi feita aos poucos. Como eu já trabalhava com a Julia (líder de Cultura) em algumas tarefas, houve um dia em que ela perguntou se eu gostaria de me juntar ao squad. E eu vi isso como uma oportunidade” compartilhou Priscila.

Além de ter sido recebida de braços abertos pela sua nova liderança, ela registrou que a possibilidade de trabalhar em um novo squad trouxe também novos estudos e um novo método de aprendizado:
“Tem sido muito interessante para mim. Minha mentora sempre oferece todo o suporte que eu preciso na área, me passando também cursos, leituras e tempo para me dedicar a eles durante as horas de trabalho. Como resultado disso, é muito gratificante receber um feedback positivo quando realizamos uma tarefa bem feita.”

E o que acontece no fim do estágio?

Grande parte do processo de ser estagiário, também está no fator “ser efetivado”. Quando abordamos o assunto tanto com a Priscila, quanto com a Juliana, ambas expressaram que essa não é uma preocupação tão frequente para elas, mesmo que estejam no início de sua jornada de estágio. 

A Priscila, que já teve experiência em outros lugares antes de chegar na Alana, compartilhou a seguinte opinião: 

“Eu acho que aqui na Alana não se pensa só no agora, mas também no que cada pessoa está construindo ao contribuir com a empresa. Eu identifico que eu posso sim traçar um futuro aqui dentro, afinal, eu sou frequentemente orientada e recebo diversos feedbacks para que eu possa sempre melhorar. É muito diferente de tudo o que eu já vivi”.

O feedback, além de frequente, também é parte da cultura organizacional da Alana. Afinal, acreditamos que a comunicação é a chave para a evolução das pessoas, e por isso mesmo garantimos que esses momentos de troca aconteçam de maneira saudável e agregadora para os estagiários.

Como eu posso estagiar na Alana AI?

No episódio de hoje, falamos sobre como funciona o planejamento de carreira e o desenvolvimento dos estagiários na Alana AI. 

A nossa intenção em relação aos estagiários, é sempre esperar pelo melhor, tendo em mente que para isso, é nosso dever oferecer também as melhores condições de aprendizado possíveis. 

Nossa missão, enquanto mentores, é de estabelecer papéis e tarefas claras, mas sempre com o suporte certo para que cada um dos nossos estagiários possa evoluir e alcançar seus objetivos.

Para conhecer mais sobre nosso processo seletivo para estagiários e também sobre o Onboarding, aproveite para ler também os Episódios 1 e 2 da série:

Ep01 | Como é o processo de recrutamento remoto de estagiários na Alana AI [Estagiando em uma empresa de AI]
Ep02 | Como é o Onboarding de estagiários na Alana AI? [Estagiando em uma empresa de AI]

E caso tenha interesse em se tornar um estagiário Alana AI, fique sempre de olho no CIEE!