×
O que aprendi sobre Inteligência Artificial no bate-papo com nosso CTO:
Introdução
Inscreva-se
Por dentro da Alana

O que aprendi sobre Inteligência Artificial no bate-papo com nosso CTO

Nos últimos meses a Alana AI tem feito algumas ações para aproximação dos colaboradores e compartilhamento de conhecimento, como foi o Happy Hour Virtual e…

Tempo de leitura: 4 min

Nos últimos meses a Alana AI tem feito algumas ações para aproximação dos colaboradores e compartilhamento de conhecimento, como foi o Happy Hour Virtual e o Almoço especial em família.

Dessa vez, tivemos um bate-papo divertido com o CTO da Alana AI, Marcellus Amadeus, e foi incrível ver o conhecimento de quem comanda todo o desenvolvimento da tecnologia de inteligência artificial.

Ficou claro para mim que a ação #AskMeAnything não é somente para integração de funcionários, ela também reforça a comunicação online, que é uma das coisas mais legais da cultura de startup que a Alana AI proporciona, que eu acho tão inovadora quanto a própria tecnologia oferecida.

E como é a cultura de trabalho na Alana AI?

Quando a pandemia surgiu e a quarentena tomou conta de nossas vidas, nós já estávamos preparados para os possíveis desafios do home office, já que essa prática faz parte de nossa cultura e boa parte de nós trabalha de casa a maior parte do tempo e frequenta o escritório apenas quando necessário.

É claro que há alguns pontos negativos como algumas buzinas, latidos e miados, mas nada comparado ao lado positivo de se tornar um profissional mais organizado, independente, atento e questionador.

O início dos happy hours virtuais foi algo natural e veio em ótima hora, devido o distanciamento social. Além de um contato fora da hora de trabalho com a equipe, esses eventos permitem contato com outros gestores e áreas.

#AskMeAnything com Marcellus Amadeus

A primeira sessão – com o nosso CEO Marcel Jientara – já tinha sido excelente e cheia de curiosidades sobre a história da Alana AI e visões sobre a empresa. Dessa vez, aprendemos ainda mais sobre o que é a inteligência artificial e o quão versátil o profissional que trabalha nessa área precisa ser.

Como o Marcellus é um dos fundadores da empresa e peça chave na evolução da tecnologia, sua visão do negócio é ampla e cheia de ideias inovadoras. Já são 6 anos dedicados à aprimoração da Alana AI e de suas habilidades, e ele confidenciou que um de seus sonhos é ter uma equipe dedicada à pesquisa em inteligência artificial, que é uma área complexa de estudos.

A troca de conhecimento

A maioria das perguntas para o CTO foram relacionadas ao funcionamento da tecnologia e a programação por trás de tudo, mas sem entrar em detalhes de código (senão a maioria de nós não entenderia pela complexidade técnica).

Marcellus esclareceu que é algo em constante evolução, por isso ele mesmo busca sempre se atualizar e estudar os temas. Para trabalhar com inteligência artificial é essencial ter um conhecimento amplo sobre tópicos diferentes, mas que se complementam:

Não é à toa que ele está sempre fazendo cursos na área e constantemente buscando aprendizado.

Inclusive, sua última especialização foi na faculdade de Stanford, em Natural Language Processing with Deep Learning, uma área de estudos focada em modelagem de informações que é crucial para AI.

Aprendi o que é Natural Language Processing

Este método é conhecido em português como Processamento de Linguagem Natural e é a tecnologia que permite que a inteligência artificial interprete a linguagem humana.

Sistemas de NLP conseguem processar as informações e interpretar o contexto de uma mensagem, o texto, sentimentos e significados de palavras. A Siri, por exemplo, usa o sistema NLP para aprender e interagir com os donos de iPhones.

É uma área extremamente complexa e igualmente essencial para que a inteligência artificial funcione de forma humanizada, e não robótica.

Nada como ter um CTO apaixonado pelo tema e que se mantém atualizado sobre algo tão difícil. Eu, particularmente, levaria uma nova vida para aprender tanto quanto ele sobre o que é inteligência artificial.

Minhas conclusões sobre o #AskMeAnything

Percebi que o que sei sobre inteligência artificial é a pontinha do iceberg e tem muito mais coisas que envolvem a criação de uma tecnologia excelente. A AI ideal não responde de maneira mecânica, ela analisa e entende antes de interagir.

E adivinhe! Para criar uma AI de alta qualidade, somente é possível com uma equipe com muita preparação e liderada por alguém com vasto conhecimento no assunto. Nesse quesito estamos muito bem, porque o Marcellus realmente sabe coisas que eu nem imaginava que existiam.
Para quem quiser ouvir o Marcellus falar um pouco mais sobre inteligência artificial, ouça o Inside Alana Podcast.

Ainda não sei quem será o próximo a compartilhar conhecimento com a gente, mas já estou ansioso para pensar em perguntas e trocar figurinhas com o time. Essa experiência tem sido ótima, graças ao happy hour, e satisfatória pelo conhecimento adquirido.

Agora eu já sei quem procurar quando tiver qualquer dúvida sobre o que é inteligência artificial.